EVANGELHO DE MATEUS CAPÍTULO 6, VERSÍCULO DE 1 A 4 DIZ:

1 Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus.

2 Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa.

3 Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; 4 para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

Não estou aqui para questionar se hoje a esmola é a melhor forma de caridade, mas no tempo de Jesus, teve o seu valor. Hoje vemos que há outros caminhos para uma ajuda efetiva ao irmão. Mas o evangelho mostra que essa prática uma vez feita com sinceridade torna-se um caminho de espiritualidade.

A espiritualidade, que nos leva a caridade não pode significar nossa promoção pessoal. Quantos políticos em época de eleições ou fora dela dá uma pequena ajuda a uma entidade, e receberá muito mais com placas gravadas o seu nome, festas, votos, etc. Não deveriam tocar trombetas para conquistar a justiça humana e sim a Justiça do Reino.

 

Referência Bibliográfica:
O texto foi tirado do livro: A Força da Oração, Mística e Espiritualidade de autoria de Pe. Emanuel Cordeiro Costa. Pagina 73. Fundação Biblioteca Nacional – Registro: 512.640 – Livro 971 Folha: 477.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *