Chumbo trocado não dói

(Texto de Pe. Emanuel Cordeiro Costa com Certificado de Registro de Averbação na Fundação
Biblioteca Nacional – EDA – Nº 528248 – livro 1003– folha 312)

Esta frase é muito popular, portanto, ouvimos com frequência e também a dizemos frequentemente. Falamos muitas vezes sem nos atermos ao que estamos dizendo. Ao falar principalmente, se nos leva a prática é perigoso, porque normalmente dentro desta visão somos levados a vingança. Assim, parece que a vingança tem a sua justificativa a sua razão de existir, porque o outro me prejudicou, então devo e posso retribuir, caindo naquela de compensar o mau prejudicando o outro talvez com o mesmo mau. Não nos damos conta do espírito de vingança contida na frase e ao dizê-la parece que podemos fazer justiça assim. E o enunciado em si é falso. Pois com certeza o chumbo trocado dói, machuca, fere. Ainda mais sendo a frase parabólica e figurativa, o ferimento se dá na alma em nível psicológico. Por isso, nada de trocar chumbo. Nada de conduzir as pessoas a pensarem assim, devemos nos educar para termos um relacionamento onde não precisemos dar chumbo a ninguém e nos educar para o perdão.

Artigo de: Pe. Emanuel Cordeiro Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *