PreCognição – número 7 – Falsa PreCognição: Inibição, Sugestão e Autossugestão

 

Introdução
            Prossigo neste artigo, dando sequência ao estudo das precognições, só que vendo as falsas precognições.  


Inibição

            Esse fator tido como PseuPreCognição: a Inibição. Nela ocorre quando a pessoa pensa ou escuta alguma coisa de si ficando com medo (inibição), tendo um comportamento reticente e temeroso. Dado que introjeta de maneira grandiosa o medo, tendo como consequência favorecer inconscientemente (subconsciente) cumprir o que pensa ou escutou ou seja a realização da profecia.


Exemplo:

            É importante o caso do Senhor Juttet. Dizia: “Tenho muito medo de automóveis. Tenho o pressentimento de que morrerei de acidente de automóvel”. E assim se foi. (QUEVEDO, 2003, p. 225).


Explicação:
            Uma primeira coisa seria bom analisar quando se trata de estudo de fenômenos, esse exemplo deveria ser colocado em confronto com o número de tantos casos de pessoas que também em relação ao automóvel, trem e avião tiveram semelhantes pressentimentos. O que aconteceu com elas? E a segunda analise seria então de inibição. Há casos também que a pessoa sobrepôs a inibição que quase fez conseguir que a profecia se cumprisse.


Sugestão e autossugestão

            Neste caso de sugestão e autossugestão há algo semelhante a inibição. Muitos adivinhos podem adivinhar o futuro por sugestão. Esta é muito forte para as pessoas sensitivas, as pessoas que se deixam impressionar e acabam por isso fazendo as palavras do adivinho introjetada em seu inconsciente (subconsciente) acontecer. Ficam tão impressionadas que levam cumprir a profecia, não sendo uma verdadeira PreCognição. Vamos assim dizer foi induzida. Quando a pessoa aceita inconscientemente a sugestão normalmente se autossugestiona. Então leitura de mãos, de cartas, horóscopos e adivinhos podem por esse meio levar as “precognições”, as “adivinhações” acontecerem. Neste ponto a escola de parapsicologia ligada ao Pe. Quevedo, é rigorosa nesta análise, lembrando que se um adivinho faz uma previsão para uma pessoa dizendo que ela tem uma doença e morte determinada, predizendo até o ano, mês e dia de realizar a profecia, a pessoa sendo sensível, por sugestão, fica com o seu inconsciente impressionado e provoca a doença anunciada e a morte no momento previsto. Esta escola de parapsicologia chega a dizer que nesse caso não é precognição é crime, mesmo sendo dito com boa intenção.

 

Conclusão
            O internauta pode constatar que tenho procurado mostrar nos artigos aqui publicado no site Emana & Parapsicologia os temas de maneira sucinta. Por isso maior aprofundamento do tema, sempre sugiro que leia a referência bibliográfica aqui citada. Em relação a Sugestão e autossugestão no livro A Face Oculta da Mente, o autor, fala de maneira mais ampla o assunto, abordando Suicídio por autossugestão e crimes por hetero-sugestão.

 

Referências Bibliográfica
QUEVEDO, Oscar G. A Face Oculta da Mente. 19ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP, 2003.

FRIDERICHS, Edivino Augusto. Panorama da Parapsicologia ao Alcance de Todos. 5ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP. 1997.
FILHO, Pe. Raimundo Elias. Mistério do Aquém e do Além à Luz da Parapsicologia. 2ª edição, Editora Paulus, São Paulo – SP, 2003.


Autor: Pe. Emanuel Cordeiro Costa

Parapsicólogo Clinico – SINPASC – 409.
Especialização – Lato Sensu em:
Orientação Parapsicológica Social e Institucional
Pela FAVI – Faculdade Vicentina – Curitiba – PR.
Psicoterapia Holística: Hipnose
Terapeuta Holístico Credenciado – CRT 48326
– Paroquia Cristo Libertador
Ipatinga – MG – 05/03/18

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *