PreCognição – número 16: Exemplos relacionados a Profecia e Previsões a curto Prazo e longo Prazo

 

Introdução
               Aqui neste artigo dou um exemplo de uma pessoa famosa, paranormal, que é um dos maiores paranormais conhecido que desenvolveu muito o seu lado precognitivo, portanto, sendo este seu lado muito aguçado. Esta pessoa é Nostradamus. Como você verá a seguir.

Fenômenos Extra-sensoriais a Curto Prazo – Limite Existencial ou vital.        
               Tomando como referência a escola de parapsicologia ligada ao Pe. Quevedo escrevi um artigo neste site intitulado: Psi-Gamma – (Percepção Extra-sensorial) – n º 1. Aconselho o internauta a ler o artigo para que assim compreenda com mais facilidade este sobre PreCognição a Curto e a Longo Prazo. Pois, a PreCognição é um Fenômeno Extra-sensorial. Até certo ponto os Fenômenos Extra-sensoriais não estão presos para manifestar a alguma limitação. Porém, a escola de parapsicologia ligada ao Pe. Quevedo coloca em relação ao tempo um limite chamado Existencial ou vital que ocorre num período de dois séculos seja para frente ou para trás. Ou aproximadamente cinco gerações. Em relação ao espaço existe também um limite se dá no âmbito terrestre. Cientificamente nada comprova além desse limite de tempo e espaço. Passado este limite se diz que o Fenômeno Extra-sensorial, e entre eles a PreCognição, ocorrem a Longo Prazo. Cientificamente nenhum desses fenômenos se comprovam a Longo Prazo. Quando se comprovam eles ultrapassam a ordem da Paranormalidade sendo de outra ordem, ou seja, Fenômenos: sobrenatural.


Fenômeno Sobrenatural

            Quando o Psi-Gamma vai além do limite existencial ou vital? Isto ocorrendo ele passa a ser realmente Fenômenos a Longo Prazo. Porém fenômenos a longo prazo autênticos são de outra ordem que podemos chamá-los de Sobrenatural.   
            “A escola de Parapsicologia ligada ao Pe. Quevedo, vê que Casos Especiais de Profecias Bíblicas por exemplo e também outros fenômenos que são milagres, ultrapassam o limite existencial. As Profecias Bíblicas que falam do Messias, passaram mais de dois séculos ou cinco gerações e não se explicam por ser um fenômeno paranormal e que vai além deste. Sendo sobrenatural. Segundo esta escola estas profecias que ultrapassam dois séculos, só são verificavam cientificamente na bíblia e em ambiente Judaico e católico. Por ser milagre, extrapolam o que é humano, vindo de Deus”.


Sobre Nostradamus
              Nasceu na Vila de Saint Remy, Sul da França, no dia 14 de dezembro de 1503, recebeu o nome de Miguel Nostradamus. Filho de Jacob Nostradamus, notário do lugar e de Renata Saint Remy. Morre aos 62 anos no dia 02 de julho de 1566.

            As “Profecias” de Nostradamus são compostas de versos agrupados em quatro linhas (quadras), organizadas em blocos de cem (centúrias).
   

Interpretações sobre as Profecias de Nostradamus

            São poucos os interpretes de suas profecias com estudo bem aprofundado das mesmas. No mais se fala muito em todas as épocas sem conhecimento que mereça o devido respeito. Há muitas deduções para causar impactos, para vender livros, para causar sensacionalismo, há muitas coisas que se diz sobre ele sem que o mesmo tenha afirmado e assim por diante. Há muitas coisas publicadas de maneira irresponsável, descontextualizadas em relação a Nostradamus.
             Um grande pesquisador do assunto foi Ligeoix de La Combe. Investigador que trabalhou ativamente durante 10 anos sobre as profecias de Nostradamus. Suas interpretações são claras, concreta até o extremo: lugares, nomes, datas, episódios nitidamente descritos. Seu trabalho é de uma perfeita exegese permitindo perfeitamente a comprovação na leitura. Seu trabalho é de enorme valor científico daí serem respeitadas as suas interpretações. O resultado do trabalho exaustivo de Ligeoix:
              “Foi publicado em um elegante volume de 500 páginas. Do livro só se fizeram 100 exemplares, que foram entregues às melhores bibliotecas, sociedades parapsicológicas e alguns parapsicólogos particulares, para a conservação da obra até que a época supostamente visada por Nostradamus tenha passado…” (QUEVEDO, 2003, p. 294-295)
              O interprete mencionado é, portanto, autoridade no assunto. Mas muitas pessoas se arvoram a falarem das profecias sem nenhuma autoridade no assunto fazendo deduções a bel prazer, consequentemente levando as compreensões as mais equivocadas das profecias de Nostradamus.


Nostradamus – PreCognição: a Curto e Longo Prazo

            Segundo pesquisas da escola de parapsicologia ligada ao Pe. Quevedo, as profecias do grande paranormal Nostradamus feitas em relação ao período a Curto Prazo, ou seja, dentro do limite Existencial ou vital estas aconteceram e se confirmaram. Aquelas a longo prazo, estudos e pesquisas com rigor cientifico comprovam erros das mesmas. E com os demais que profetizaram a longo prazo, estudos bem criteriosos mostram que erros também. Pois, as profecias a Longo Prazo quando ocorrem extrapolam os limites humanos. “Elas não se inserem na categoria das PreCognições parapsicológicas, porque não são conhecimentos do homem e sim, revelações ao homem. São de competência da Teologia”. (BOSSA, 1997, p. 109).


A Curto Prazo – exemplo

               “Nostradamus prognosticou, com antecedência de um mês, a sua própria morte e, poucas horas antes de acontecer, teve a sua última visão do futuro, declarando a um amigo: ‘Não me verá com vida à saída do sol.’ Com efeito, pouco antes do amanhecer, morria de fato”. (FILHO, 2003, p. 40).

Profecias a Longo Prazo
               “Todas as pretensas PreCognições a longo prazo possuem características semelhantes, diferentes das verdadeiras PreCognições a curto prazo. Aparecem sempre de forma genérica, obscura, fragmentada e são passiveis de múltiplas interpretações”. (FILHO, 2003, p. 41).

Sobre a Terceira Guerra Mundial
               As PreCognições a Longo Prazo acaba tendo caraterísticas semelhantes como foi dito anteriormente, como se vê nesta profecia sobre a Terceira Guerra Mundial, de Nostradamus, que é a Longo Prazo. Veja estas características:

              ‘Pais e mães mortos, lutos infinitos, mulheres em luto, pestilência enorme. O grande já não é mais, todo o mundo termina’. É sabido que expressões como ‘luto’, ‘mortos’, ‘pestilência’, ‘o mundo termina’ e outras podem muito bem ser aplicadas a mil e um acontecimentos, catástrofes e guerras, incluindo à Terceira Guerra Mundial”. (FILHO, 2003, p. 41).

Ainda sobre a Terceira Guerra Mundial
            Nostradamus faz uma descrição da:
           “Terceira Guerra Mundial é muito concreta e detalhada: ‘A Rússia, aliada aos muçulmanos, começaria por atacar a Itália. Depois, a França deveria ser invadida duas vezes. A destruição de Paris seria total. Depois, viria a invasão da Espanha… Surgiria, porém, um grande chefe francês que, aliando-se com as forças do papa, dos Estados Unidos e da Espanha, faria fugir os inimigos até o Oriente Médio…’. Esta terrível guerra deveria terminar em 1954. Pergunta-se: Aconteceu tal guerra? (FILHO, 2003, p. 41).


Fim do Mundo

            Outra profecia de Nostradamus a Longo Prazo é em relação ao fim do mundo. Os mais rigorosos interpretes diziam que se dariam em 1999.
            “O próprio Nostradamus é quem contesta essa afirmação, à medida que estende o valor de suas sentenças até o ano de 3797. Verifica-se, de imediato, que esses interpretes têm sido pegos em grandes contradições e por essas razões, somadas a outras que não nos interessam diretamente, é que não podem merecer total credibilidade por parte de ninguém”. (FILHO, 2003, p. 41).

 

Várias profecias sobre o fim do mundo
            Muitas profecias surgiram em relação ao fim do mundo ao longo da história e nenhuma se concretizou. Tanto a Curto e Longo Prazo. Veja alguns exemplos:
             “Em 999, milhares de peregrinos foram para Jerusalém, onde esperavam ver o Juízo Final. Queriam que o Juiz Divino os encontrasse esperando lá o seu advento. Muitíssimos venderam todos os seus bens antes de partir e distribuíram logo o dinheiro da venda em esmolas. Muitas casas ruíram porque, estando iminente o fim de todas as coisas, teria sido loucura repará-las… (QUEVEDO, 2003, p. 297-298)
              Mesmo depois desta lição, muita gente não aprendeu. O bom seria se aprendêssemos com o erro. Não aprendendo repete-se o erro. O mundo não terminou no previsto em 999, e surge agora outra profecia que ganhou destaque colocando o fim deste para 1736. “No dia 13 de outubro de 1736, uma multidão enorme abandonou Londres para poder, da campina vizinha, observar a destruição da cidade”.  (QUEVEDO, 2003, p. 298).  
            Assim profecias e mais profecias surgem. Umas com maior destaque e outras não. Uma delas com previsão do fim do mundo para 1881.
            “Durante o reinado de Henrique VII (1509-1547), época em que se dizia que viveu Madre Shipton, apareceram umas profecias atribuídas a ela. A fama das profecias percorreu o mundo no século seguinte. As profecias corriam de boca em boca e eram recolhidas em milhares de edições diferentes com interpolações, modificações, etc.
            A data marcada para o fim do mundo, pelas profecias da suposta Madre Shipton, era o ano de 1881. À medida que se ia aproximando essa data, o nervosismo aumentava entre muitas pessoas supersticiosas e crédulas.
            Por sorte, oito anos antes da data marcada para o cataclismo, se descobriu que muitas das edições das profecias de Madre Shipton tinham sido modificadas e a data do fim do mundo era uma dessas interpolações evidentes. Ainda no começo do ano ‘fatal’ apareceu um livrinho com aguda critica ridicularizando a profecia. Mostrava quantas outras profecias já se tinham feito marcando data para o fim do mundo ‘sem que o mundo se desse por inteirado, continuando a girar pelo espaço…” (QUEVEDO, 2003, p. 298).

Sabedoria do Evangelho
            É Claro que não devemos tomar a bíblia ao pé da letra e especialmente quando fala do fim do mundo. Esta fala num contexto e linguagem bem própria que é a linguagem apocalíptica. Porém mesmo sem uma explicação exegética, quem deixa-se guiar pela sabedoria do evangelho sabe que Jesus não é simplesmente um profeta. Não é simplesmente um paranormal, um vidente. É Deus. E enquanto filho de Deus quando indagado sobre o fim do mundo, disse que nem ele sabe o dia e a hora, somente o Pai. Se nem mesmo o filho de Deus revelou o fim dos tempos, ficaria para nós uma pergunta, será que Deus então revelaria a um simples mortal o que não revelou Jesus? Se isto acontecer com certeza teria uma finalidade educativa, de chamada de atenção, de um despertar para o transcendente, não para o pânico, sensacionalismo, não para comercialização encima do medo e desespero das pessoas como se tem dado.  No evangelho de Marcos capitulo 13, versículo 32 diz: “Quanto a esse dia e a essa hora, ninguém sabe nada, nem os anjos no céu, nem o filho. Somente o Pai é quem sabe”. E antes destas palavras, Jesus nos adverte também sobre as falsas profecias. No mesmo evangelho de Marcos no capitulo 13, versículos 21b-23: “Se alguém disser a vocês: ‘Aqui está o Messias’, ou: ‘Ele está ali’, não acreditem. Porque vão aparecer falsos messias e falsos profetas, que farão sinais e prodígios para enganar até mesmo os eleitos se fosse possível. Prestem atenção! Eu estou falando tudo isso para vocês antes que aconteça”.

Conclusão
            É claro que este assunto, caso o internauta queira ter uma compreensão bem maior fica para que você a busca em aprofundá-lo. A referência bibliográfica que passo lhe ajudará e você poderá pesquisar também por sua conta já que o assunto é bem amplo e goza de uma grande literatura. Espero que possa ter ajudado nesses 16 artigos sobre PreCognição a ter uma boa compreensão do assunto, mesmo que cada artigo prima pela síntese. Assim concluo a seria de artigos sobre a PreCognição.
           

Referências Bibliográfica
QUEVEDO, Oscar G. A Face Oculta da Mente. 19ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP, 2003.

FRIDERICHS, Edivino Augusto. Panorama da Parapsicologia ao Alcance de Todos. 5ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP. 1997.
FILHO, Pe. Raimundo Elias. Mistério do Aquém e do Além à Luz da Parapsicologia. 2ª edição, Editora Paulus, São Paulo – SP, 2003.
BOSSA, Benjamim. Parapsicologia – O poder da mente e os mistérios da vida. 3ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP, 1997.
 

Autor: Pe. Emanuel Cordeiro Costa
Parapsicólogo Clínico – SINPASC – 409.
Especialização – Lato Sensu em:
Orientação Parapsicológica Social e Institucional
Pela FAVI – Faculdade Vicentina – Curitiba – PR.
– Psicoterapia Holística: Hipnose –
Terapeuta Holístico Credenciado – CRT 48326
– Paroquia Cristo Libertador
Ipatinga – MG – 19/04/18

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *