Número 1 – Telepatia sobre o inconsciente excitado (TIE) – associação de ideias


Introdução

No artigo de Número 1 – Clarividência e Telepatia, que peço a você internauta, que se não leu, leia, pois é fundamental na compreensão deste. No artigo citado sobre Clarividência e Telepatia, um dos subtemas é: Classificação ou Divisão prática da telepatia. Esta classificação ou divisão prática da telepatia em cinco partes, traz a terceira parte com o seguinte título: Telepatia sobre o inconsciente excitado (TIE). Retomo brevemente este assunto agora, a seguir.

Telepatia sobre o inconsciente excitado (TIE).
O inconsciente excitado pode se dá através de associação de ideias no inconsciente.

Exemplo do inconsciente excitado por associação de palavras
“Suponhamos, por exemplo, que eu, ao estudar português, tratei de aprender simultaneamente as palavras ‘caneta’ e ‘relógio’.  ‘Ambas as palavras ficaram associadas no meu inconsciente. Quando, posteriormente, quiser em uma experiência transmitir a um metagnomo (paranormal) a palavra ‘caneta’, é possível que o metagnomo capte ‘relógio’. Ao pensar a palavra ‘caneta’, excitei no meu inconsciente a palavra ‘relógio’, que no meu inconsciente, está associada a palavra ‘caneta’. Não teria sido uma experiência de transmissão de pensamento, e sim uma experiência de telepatia sobre o inconsciente excitado, neste caso por associação de ideias no inconsciente”.  (QUEVEDO, 2003, p 329-330)     

Mais exemplo do inconsciente excitado por associação de palavra
Suponhamos “Eu estou sendo o transmissor e você o receptor. Suponhamos que uma das palavras que eu me esforço para transmitir a você seja caderno e você escreve estojo. Está claro que o intento de transmissão de pensamento resultou negativo. Porém, por detrás deste resultado poderia estar se verificando um fenômeno interessante. Suponhamos, mais uma vez, que na escola eu aprendi a ideia de caderno e de estojo associadamente. Eu via o caderno e o estojo, ouvia a palavra caderno e estojo, pronunciava uma e outra, de maneira que o meu inconsciente registrou os dois conceitos de forma associada. Acontece que agora quando me esforço, conscientemente, para transmitir a você a palavra caderno, meu inconsciente desperta a palavra associada estojo; fica como que iluminada, e o inconsciente se excita com esta ideia. Todo ato psíquico, consciente ou inconsciente, desencadeia uma série de reflexos fisiológicos, isto é, irradia vibrações que se refletem no organismo e fora dele. Neste caso acontece algo de interessante: Enquanto eu, usando apenas 8 a 10% de minha energia mental (consciente) me esforço para transmitir a você a palavra caderno, o meu inconsciente, representando 90% da energia mental, irradia para você a palavra estojo. Qual das duas você captará mais facilmente? Está claro. Portanto, neste exemplo não houve transmissão de pensamento, mas telepatia sobre o inconsciente excitado, TIE”. (BOSSA, 1997, p.116-117)

Conclusão
Os dois exemplos citados acima vêm mais de encontro a elucidação conceitual da Telepatia sobre o inconsciente excitado (TIE), quando esta excitação vem de encontro a associação de ideias e palavras. No primeiro exemplo o agente pensando a palavra caneta, excita no seu inconsciente a palavra relógio, que no inconsciente dela está associada a palavra caneta. No segundo exemplo é lembrado algo que somos movidos muito pelo inconsciente (subconsciente no Sistema Grisa) que pelo consciente, já que usamos normalmente 10% do lado consciente de nossa mente. E neste segundo exemplo, o esforço é para transmitir a palavra caderno. Já o inconsciente, que é o nosso lado mental que representa 90% na nossa energia já irradia a palavra estojo que está associada a caderno. É claro que os 90% tem mais força de irradiação. Por isso o inconsciente excitado nos traz ideias associadas que podem serem mais facilmente captadas. Enquanto elucidação conceitual foi bom os dois exemplos anteriores. Posteriormente em outros artigos continuaremos elucidando o assunto por meio de exemplos de casos Telepatia sobre o inconsciente excitado (TIE) podendo ser de associação ou não de ideias.


Referências Bibliográfica
QUEVEDO, Oscar G. A Face Oculta da Mente. 19ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP, 2003.
BOSSA, Benjamim. Parapsicologia – O poder da mente e os mistérios da vida. 3ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP, 1997.

Autor: Pe. Emanuel Cordeiro Costa
Parapsicólogo Clínico – SINPASC – 409.
Especialização – Lato Sensu em:
Orientação Parapsicológica Social e Institucional
Pela FAVI – Faculdade Vicentina – Curitiba – PR.
– Psicoterapia Holística: Hipnose –
Terapeuta Holístico Credenciado – CRT 48326
– Paroquia Cristo Libertador
Ipatinga – MG – 09/05/18

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *