Número 4 –Telepatia (ou hiperestesia) a “três” ou em “L” – Exemplo de Teobaldo

 

Introdução
Para a compreensão melhor deste artigo sugiro ao internauta que se não leu, leia o  artigo: Número 1 – Clarividência e Telepatia, publicado neste mesmo site, pois ajudará a compreender o que é telepatia, hiperestesia, e que estes fenômenos podem se dar a “Três” ou em “L”. 

O Exemplo dado neste artigo é de Teobaldo, chamado “endemoniado de Ilfurt”. Ele, sensitivo, na época que manifestava seus poderes de conhecer os pensamentos e outros poderes era tido como alguém que tinha pacto com o demônio. Na Idade Média muitos sensitivos eram tidos como bruxas. Alguns queimados vivos em nome de Deus.

De Teobaldo se conta este caso espetacular a seu respeito que é um exemplo que pode ser classificado de simples telepatia (ou hiperestesia) a “Três” ou em “L”. Conforme o exemplo dado abaixo, neste artigo.

O exemplo dado neste artigo esta citado por Pe. Quevedo no livro A Face Oculta da Mente e também pelo Benjamim Bossa no seu livro Parapsicologia – O poder da mente e os mistérios da vida.

Exemplo – Teobaldo:
“Um dia, quando várias pessoas se encontravam no aposento, Teobaldo começou a fazer o gesto de quem puxa a corda de um sino, como tocando a defuntos.  
– Por quem tocas a defuntos? – perguntaram.
– Por Gregório Kunegel – respondeu Teobaldo sem hesitar.
A filha de Kunegel estava presente e, espavorida, gritou:
– Trapaceiro! Meu pai está passando bem e trabalha de pedreiro na construção do seminário-menor.
– Estava muito bem, mas deve saber que caiu e, se não o crês vai comprová-lo.
A pobre moça correu ao lugar e teve de constatar que seu pai caíra de um andaime e quebrara a coluna vertebral. Ninguém ainda em Ilfurt sabia da desgraça quando Teobaldo a anunciara”. (QUEVEDO, 2003, p. 335)

Explicação do Exemplo
“O fenômeno não se deve ao demônio… Foi a jovem quem captou paranormalmente, dado que era a ela que interessava o fato de uma forma verdadeiramente ‘existencial’. Mas, não sendo a jovem boa metagnoma, a mensagem telepática ficou inconsciente, sendo no inconsciente excitado da jovem onde Teobaldo captou a mensagem por hiperestesia indireta sobre o inconsciente excitado. (QUEVEDO, 2003, p. 335).

Ainda sobre o exemplo de Teobaldo, mais uma explicação para ajudar compreendê-lo.

“É só colocar-se uns instantes no lugar do pai da moça. O que é que ele pode pensar quando se vê paralisado? É fácil imaginar os possíveis sentimentos de desespero. O pensamento na mulher, nos filhos… Estes pensamentos, mais velozes do que a luz, são prontamente captados pelas pessoas com as quais mantém vínculo afetivo. Entre estas está a filha. O inconsciente se excita. E Teobaldo capta e interpreta. Primeiro com um gesto simbólico, um pouco exagerado, embora quebrar a espinha e equivalha à morte, na prática. E, depois de interpelado, com o anúncio do ocorrido”. (BOSSA, 1997, p. 121).

Conclusão
Há muitos casos como este, como o exemplo de Teobaldo, no nosso dia a dia que são TIE – Telepatia (ou Hiperestesia indireta) sobre o inconsciente excitado, neste caso a “Três” ou em “L”.

E que este exemplo possa ajudar ainda mais você internauta a ampliar seu conhecimento no campo da Telepatia e Hiperestesia.

Referências Bibliográfica
QUEVEDO, Oscar G. A Face Oculta da Mente. 19ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP, 2003.
BOSSA, Benjamim. Parapsicologia – O poder da mente e os mistérios da vida. 3ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP, 1997.

Autor: Pe. Emanuel Cordeiro Costa
Parapsicólogo Clínico – SINPASC – 409.
Especialização – Lato Sensu em:
Orientação Parapsicológica Social e Institucional
Pela FAVI – Faculdade Vicentina – Curitiba – PR.
– Psicoterapia Holística: Hipnose –
Terapeuta Holístico Credenciado – CRT 48326
– Paroquia Cristo Libertador
Ipatinga – MG – 22/05/18

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *