O ESPÍRITO DA UNIDADE – 09 de junho: Pentecostes

O Pai celeste derramou o Espírito Santo em nosso coração, a fim de chegarmos a concretizar a unidade. Não apenas a unidade da Igreja ou das Igrejas, e sim a unidade de todo o gênero humano.

A Igreja católica, bem como todas as outras Igrejas cristãs, não tem uma vocação e uma aspiração em conflito com a vocação e a aspiração do resto da humanidade – uma vez que todas elas almejam a verdadeira paz.

E esse desejo é o grande sinal da presença do Espírito Santo no seio da família humana. Porque ele, por ser o Espírito do amor, irresistivelmente tende para a unidade. Deus não é “separatista”. Por isso, ele não gosta de ver seu povo dividido em Igrejas diferentes, em seitas que passam a vida se hostilizando entre si e oferecendo ao mundo o contratestemunho da unidade evangélica.

Nem gosta de ver seu povo discriminado em classes: classe A, classe B, classe C. Realidade, essa, que leva a lutas sangrentas, tão anticristãs, tão anti-humanas, tão ante evangélicas! Acabar com esses tipos de lutas é o sonho de todos nós – e é a meta de todos os povos mais pacíficos e mais dados à solidariedade e à amizade verdadeira.

Mais ainda: o Espírito de Deus não gosta de ver seus filhos divididos em opressores e oprimidos, injustos e injustiçados, exploradores e explorados, esbanjadores e famintos, privilegiados e sem-privilégios…

Tudo o que nos separa uns dos outros separa-nos também do Espírito do Amor. Todo pecado contra a unidade é pecado contra o Espírito do Amor.

A fim de que “todos sejam um”, deixemos de lado a perigosa mania do separatismo! Larguemos as armas da intolerância e da discriminação, da ambição e da ganância!

E caminhemos de mãos dadas como irmãos, na unidade do Espírito Santo!

 

Pe. Virgílio, ssp

 

Fonte:
– Liturgia Diária – Ano XXVIII – p. 55 – Paulus.
– Site: https://www.paulus.com.br/portal/o-domingo#.XPUPExZKjIU

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *