Botar o carro na frente dos bois

Muitas vezes se diz a expressão pôr, ao invés de botar o carro na frente dos bois, ou em outros casos se diz passar o carro…

Ser afoito, querendo resolver as coisas de qualquer modo. Este ou estes são aqueles ou aquelas que passam o carro na frente dos bois. A (s) pessoa (s) assim avança(m) e passa(m) a fazer coisas que não é (são) função dela(s) querendo resolver tudo rápido. Muitas vezes não dão tempo para que muitas pessoas com quem convivem e estão em algum cargo ou função resolvam as coisas passando a frente delas. Passar o carro é tomar decisões na frente, de quem deveriam estar tomando as decisões. Na verdade, o boi ou os bois são os animais que puxam o chamado carro de boi. O carro na frente é dispensar aqueles que puxam. Ou o Carro ao invés de ser puxado, faz o que não é o seu papel e nem tem como exercer o papel de puxar, pois o carro é para ser puxado, empurrado, impulsionado. Quem coloca o carro na frente dos bois acaba desconsiderando a função e o papel de quem deveria estar a frente puxando as coisas, conduzindo, administrando, e o carro na frente vai causar algum problema já que este não consegue puxar a si e nem os outros (bois).

De algum modo a comparação é pejorativa, pois compara quem está à frente puxando uma tarefa como animal. No entanto este(s) alguém a frente sendo comparado ao boi(s) que puxa o carro demonstra pelo menos ser uma pessoa forte ou pessoas fortes, senão não aguentam puxar o carro. Forte(s) e de poder. Querer estar a sua frente já demonstra querer disputar com quem tem ou estar no poder e tem força.

Pular ou queimar etapas de forma inoportuna e inapropriada, nestes casos, geralmente atrapalhando os andamentos ou resolução de uma situação é a atitude de quem passa o carro na frente dos bois. Para estes fica a lição de colocar-se no seu lugar e não atrapalhar o bom funcionamento das coisas.

 

Artigo de: Pe. Emanuel Cordeiro Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *