Nº 1 – Competição

(Artigo de: Pe. Emanuel Cordeiro Costa)

É fácil dizer que vivemos numa Sociedade Competitiva. No nosso Sistema Capitalista a competição é cruel, onde uma grande empresa compete melhor engolindo a outra.

Não vamos esquecer que antes do Capitalismo já havia também Competição. No mundo Antigo, Idade Média e Início da Moderna a competição se fazia presente. Não estou abordando aqui jogos olímpicos que existia na Grécia desde a antiguidade se fazendo presentes nas competições esportivas. Falo aqui de outra competição no qual o leitor poderá notar…

Nossa sociedade e nosso país é capitalista. Sua Economia é de Mercado. A ideologia gerada por este Sistema está instalada em nossas mentes, em nossos comportamentos e atitudes.  O que reflete em toda nossa vida cotidiana, em nossos relacionamentos interpessoais, amorosos, afetivos, esportivos, etc.

Ficar comparando excessivamente com alguém pode despertar o interesse para competir com ela. Isto acontece com frequência.

Ficar atentos as nossas reuniões, encontros, seminários e relações humanas em geral é bom. Mesmo havendo evolução e crescimento de movimentos de participação popular como associações seja de moradores ou outras, clubes de mães, sindicatos, conselhos de igrejas ou não, etc. Há sim, muitas atitudes ali respeitosas, de pessoas sinceras na busca do bem comum. Porém, ali também como em todo seguimento social e em nossas relações interpessoais, há competição. E quando não se leva em conta isso, a competição desenrola muitas vezes de modo negativo. Portanto, existem sentimentos positivos em competições, porém menciono aqui sentimentos negativos que nos levam a competir, como: inveja, espirito de divisão, necessidade afirmação e de sobressair prejudicando o outro, busca de poder segundo nosso modelo de sociedade, etc.

Por traz das competições, prevalecendo sentimentos negativos costuma haver um jogo de poder muito forte, onde um quer dominar o outro ou situações. Por isso, na competição pode haver atitudes desrespeitosas de pessoas que agem sorrateiramente derrubando a outra, dando rasteira por traz para ganhar e derrubar o oponente, saindo vitoriosa a qualquer preço, usando da mentira e enganando. Esta competição seria extremamente negativa, por levar vencer o oponente quando não o destrói fisicamente, arrebentando moralmente e psicologicamente com o outro, e principalmente se ocorre em ambiente religioso, pior ainda, pois é uma exigência evangélica não agir assim. Caso isso ocorra damos um grande contratestemunho.

Quando houve-se dizer o rapaz: custei arrumar uma namorada, quando chego em algum lugar muitas meninas me dão bola, coisa que não acontecia antes. Aquela que está dando bola, acaba competindo com outra, rivalizando com outra, que é a namorada do rapaz. O reflexo competitivo do capitalismo chega nas relações afetivas. Do contrário, aquela que antes não dava bola para o rapaz permaneceria na mesma atitude, porém quer ganha-lo competindo. Podemos verificar também acontecer isso ao contrário, a moça custa arrumar um namorado e depois quando chega em algum lugar com o namorado percebe outros pretendentes.

Há competição entre irmãos, principalmente de Idades próximas. Para a Parapsicologia do Sistema Grisa, está rivalidade é para que cada um vá se auto afirmando como ser único. Mas isto não explica tudo. Todos somos distintos sim! Porém, há certas competições entre irmãos muito dura, com inimizadas, um puxando o tapete do outro, ferindo, machucando emocionalmente o outro, dando prejuízos em vários níveis. A Competição pode se dar também entre pais e filhos, onde um desrespeitosamente compete com o outro.

Entre casais é claro que cada um é diferente, vindo de famílias diferentes, costumes e formação diferente. Quando esta diferença não é bem vivenciada pelos dois, surgem conflitos que escapa ao controle deles, rivalizando-se de tal modo com falta de respeito e agressividade. Chegando muitas vezes a agressividade física e não só verbal. Então nestes casos a Competição costuma ficar insuportável a ponto de muitos terminarem o relacionamento.


Conclusão

Este artigo sobre competição é de número 1, números seguintes viram para completar este com uma abordagem a partir de Iluminação Bíblica.

Existe a competição entre os seres humanos. Entre profissionais de uma determinada categoria profissional e empresa. Entre irmãos, entre casais. Dentro de nossas comunidades religiosas sejam católicas e evangélicas. Na católica há competição saudável entre os leigos, entre leigos e sacerdotes e competição não saudável com atitudes não condizente com a pratica de Jesus, etc.  Que saibamos fazer dela um agir e procedimento com ética, respeito, para que a competição não seja cruel, desumana, mas com um pouco de afeto, sem a marca da crueldade, mas um agir respeitoso como seres humanos que somos.

 

Artigo de: Pe. Emanuel Cordeiro Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *