Ordenação Presbiteral do Diácono Adriano Mendes de Pinho

A Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano celebrou com júbilo na Paróquia São Geraldo, Ipatinga, na tarde de 31 de agosto de 2019, a Ordenação Presbiteral do Diácono Adriano Mendes de Pinho. Na Celebração eucarística, concelebrada pelo Bispo Emérito Dom Odilon Moreira, Vigários Episcopais da Diocese: Pe. José Pascifal, Pe. Marco José de Almeida, Pe. Uildes Flávio de Assis, o Vigário Geral Pe. Aloisio Vieira, o pároco da Paróquia São Geraldo, Pe. Hideraldo Vieira Veríssimo, número significativo de padres da diocese, padres amigos de outras dioceses, Seminaristas, Diáconos Permanentes e Transitórios , o Diácono Adriano Mendes de Pinho  foi ordenado pela imposição das mãos e oração consecratória do Exmo. e Revmo. Bispo Diocesano Dom Marco Aurélio Gubiotti .O lema escolhido pelo diácono foi: “Permanecei no meu amor” (Jo 15, 9). Os 3 regionais da Diocese se fizeram presente com diversas caravanas, alegria de celebrar após 4 anos sem ter nenhuma, uma ordenação Presbiteral. Em seus agradecimentos o Pe. Adriano ressaltou a importância de sua família para sua formação humana e cristã, agradecendo à Igreja Particular de Itabira-Coronel Fabriciano por ter acolhido sua vocação; Dom Odilon Moreira, que o acolheu, ao Bispo Diocesano Dom Marco Aurélio Gubiotti, que considera Pai e Pastor, que o acolheu e o acompanhou em seu processo formativo. Agradeceu a seus formadores, padres e paróquias onde este realizando trabalhos pastorais e se faziam presente, a todo o Clero, religiosos e religiosas, a todo o povo de Deus, que contribuiu de todas as formas com a sua formação”. O sacerdócio em uma união íntima de amor com Jesus, morre para se esvaziar da própria vida e dar espaço para a vida de Cristo, tornando-se assim imagem viva e presente do Senhor no meio do seu povo, que é a Igreja, dando-se a todos por amor a todos e no amor maior por Jesus. Amor imenso é o amor que se consome no infinito, dando nada mais que a miséria da própria pequenez e colhendo salvação para todos os irmãos. Eis a vocação do sacerdote. Que Deus Pai, pastor e guia da Igreja, o guarde constantemente com sua graça para cumprir com fidelidade os deveres de presbítero, fazendo no mundo servo e testemunha da verdade e do amor de Deus e ministro fiel da reconciliação. Que O Espírito Santo o conduza a ser verdadeiro pastor ,que leve ao povo o Pão vivo e a Palavra de vida, para que cresça na unidade do Corpo de Cristo.

Ana Maria de Sena


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *