A ORAÇÃO DO CATÓLICO

Orai, orai sempre! O primeiro aspecto da vida cristã.
A oração se apresenta como a atividade específica dos membros da igreja. Nela se expressa a fé no destino e no aperfeiçoamento da humanidade. A atitude do orante ultrapassa a história e acende a esperança na vida definitiva, quando o Reino de Deus se fará totalmente presente no meio de nós.
Esta constatação de caráter pastoral tem suas raízes na própria reflexão teológica, marcada pela fé inquestionável na ressurreição de Cristo e nas suas promessas.
Esta sensibilidade escatológica subscreve a necessidade da oração expressa na consciência geral dos fiéis; e, por isso, é pratica comum de toda a Igreja, que agora vive como pecadora, redimida e justificada.
A amplificação dessa descoberta marca dois aspectos fundamentais da vida cristã; muda a visão da história e abre a esperança do futuro.
Na oração, a história é redimensionada dentro de uma nova perspectiva. Antecipa o tempo futuro através da caridade e substitui a incerteza do tempo. Este redimensionamento se conclui na experiência concreta da vida moral e na pratica quotidiana.
Da oração nasce uma visão específica sobre o fim da história, como um futuro de graça, resultando numa completa superação das desesperanças presentes.
A oração reflete-se sobre o futuro humano, funda-se sobre a fé que o indivíduo e toda a comunidade tem na dimensão da graça. Dessa forma, é comum que intercedamos uns pelos outros e não apenas no estado de sua vida quotidiana, mas até ultrapassando esse limite visível da vida para aventurar-se na dimensão escatológica, esperando pela salvação de todos. A Igreja não apenas tem admitido esta pratica, ao longo da história, mas também a recomenda como forma de piedade popular.
A oração está profundamente ligada à virtude da esperança, marco fundamental que antecipa no tempo a certeza da história e do destino escatológico do homem.
Portanto, orar é entrar na vida de fé. É uma abertura para a descoberta do futuro e da consumação do destino, que ainda não se cumpriu totalmente, mas representação da fé e da pratica moral na vida quotidiana. Orai, orai sempre…
A oração é mais que tudo a experiência do primado do agir de Deus em cada alma orante. É Deus que em primeiro, e de modo pleno, atrai, incansavelmente, a cada pessoa para o encontro misterioso e fecundo da oração. O orar é ser mergulhado em Deus sendo amparado por seu amor e por sua graça.
Fonte: Sou Católico e Vivo a minha fé – Publicação da CNBB – Subsídio 2 – Edições CNBB. P. 103-105. 1ª edição 2007.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *